sexta-feira, 22 de março de 2013

Conto sobre o tempo dos encontros.



Ela, menina esperta de sonhos a perder de vista.
Ele, menino esperto de sonhos que se perdem na esquina.

Encontraram-se no improviso do tempo, nas curvas que a gente não espera.
Mas, eles esperavam um pelo o outro. 

Ela: - Era tão fácil deixar seu toque chegar.
Ele: - Era tão fácil deixar seu riso me tomar.

(O tempo, esse mesmo que os enlaçou, tratou de surpreender.) 

Ela: - acho que seu toque não me chega mais. 
Ele: - acho que seu riso não me toma mais. 

O tique taque dos dias foi o silêncio, de pessoas que tinham tanto a dizer e a sentir. 
E explicação para isso, nem o tempo queria dar.
Apenas, o amor deixou de ser. (será?)

O tempo que gosta de passar, e fazer surpresas em suas esquinas.

Ela: - Quanto tempo!? Como estão seus sonhos? Ainda se perdem por aí? 
Ele: - Verdade... Muito tempo... Meus sonhos andam procurando os seus que teimam em se perder de vista dos meus. 

(O fôlego... o suspiro... isso o tempo tratou de levar e deixou espaço para o beijo brotar). 

Patrícia Rocha




1 Estão no mundo da lua:

Shuzy disse...

Que bonito esse!

Postar um comentário

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo