segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Para que ninguém a quisesse

"Porque os homens olhavam demais para a sua mulher, mandou   que descesse a bainha dos vestidos  e parasse de se pintar. Apesar disso, sua beleza  chamava a atenção, e  ele foi obrigado  a exigir  que eliminasse  os decotes, jogasse fora os sapatos de saltos altos. Dos armários  tirou  as roupas de seda, da gaveta tirou todas as jóias. E vendo que, ainda assim, um ou outro olhar viril se acendia à passagem dela, pegou a tesoura e tosquioulhe os longos cabelos. Agora podia viver descansado. Ninguém  a olhava duas vezes, homem  nenhum se interessava por ela. Esquiva como um gato, não atravessava praças. E evitava sair. Tão esquiva se fez que ele foi deixando de se ocupar dela, permitindo que fluísse  em silêncio pelos cômodos, mimetizada com os móveis e as sombras. Uma fina saudade, porém começou a alinharse em seus dias. Não saudades da mulher. Mas do desejo inflamado que tivera por ela. Então lhe trouxe um batom. No outro dia um corte de seda. Á noite tirou do bolso uma rosa de cetim para enfeitarlhe o que  restava dos cabelos. Mas ela tinha desaprendido a gostar dessas coisas, nem pensava mais em lhe agradar. Largou o tecido numa gaveta, esqueceu o batom. E continuou andando pela casa de vestido de chita, enquanto a rosa desbotava na cômoda."

Marina Colasanti - Contos de amor rasgados


domingo, 30 de janeiro de 2011

Releitura

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

"A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma."


Marina Colasanti



Apenas

“E nossa história não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.
E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos.”

Renato Russo - Metal contra as nuvens


Me assombra

Consigo por vários dias esquecer seu rosto e seu cheiro...
Mas tem outros dias que sua lembrança me assombra.
Lembro também de alguns momentos.
Os piores, pois me mostram como eu era feliz...
Sinto sua falta... 


Patrícia Rocha

Me vou

Preparo- me para a despedida
É difícil dizer adeus
Sem remorso
Sem dor
Sem lágrimas
Eu me vou
Vou para cuidar de mim
Foi bom enquanto durou
O poeta bem disse:
"Que todo amor só é belo se for triste"
E o nosso amor foi triste
Entre abraços e beijos
Me vou!

Patrícia Rocha


sábado, 29 de janeiro de 2011

Quando

"Quando um certo alguém
Desperta o sentimento
É melhor não resistir
E se entregar..."

Lulu Santos



Hoje

resolvi mudar
Vou deixar de lhe amar
Hoje resolvi mudar
Vou cantar...

Sampa Crew



Nosso encontro

será mágico, vou te olhar e tu me verás e ambos saberemos que fomos feitos um para o outro!
E nessa certeza vou me valendo e esperando você!
Gosto de pensar que você está por aí...



sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Talvez

"Talvez não ser,
é ser sem que tu sejas,
sem que vás cortando
o meio dia com uma
flor azul,
sem que caminhes mais tarde
pela névoa e pelos tijolos,
sem essa luz que levas na mão
que, talvez, outros não verão dourada,
que talvez ninguém 
soube que crescia
como a origem vermelha da rosa,
sem que sejas, enfim,
sem que viesses brusca, incitante
conhecer a minha vida,
rajada de roseira,
trigo do vento,
E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás... Seremos..."

Pablo Neruda




quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Pedras no caminho?


Guardo todas, um dia vou
Construir um castelo ...


Fernando Pessoa - Pedras no caminho




Outro dia

“Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já não me dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.

Fernando Pessoa



As pessoas...

não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida."


Mário Quintana


Obs.: Quem me enviou essa poesia, foi a Ana, uma recém lunática, Valeu Ana! :) Beijos

Fernando Pessoa

Bom dia! :)

“Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário. 
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas. 
Se achar que precisa voltar, volte! 
Se perceber que precisa seguir, siga! 
Se estiver tudo errado, comece novamente. 
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a. 
Se perder um amor, não se perca! 
Se o achar segure-o!” :)

Fernando Pessoa


quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vem...

Nesse mundo
Te achei
Você até se parece comigo
Te cuidei
Te amei
E você ainda está comigo
Nem parei...
Nem sei...

Vem viver...
Vem fazer...
Vem ser
Meu amante
Meu ombro amigo.



Patrícia Rocha






Tempo!

"Quero viver mais duzentos anos
Quero não ferir meu semelhante
Nem por isso quero me ferir

Vamos precisar de todo mundo
Prá banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
Vamos precisar de muito amor
A felicidade mora ao lado
E quem não é tolo pode ver...”

Beto Guedes – O sal da Terra
Praia da Reserva - foto: Patrícia Rocha

Preciso aprender...

“Ah! Se eu te pudesse fazer entender
Sem teu amor ... eu não posso viver
Que sem nós dois o que resta sou eu
Eu assim ... tão só
Porque eu preciso aprender a ser só
Poder dormir sem sentir teu amor
Saber que foi só um sonho e passou
Ah! O amor!
Quando é demais ao findar leva a paz
Me entreguei sem pensar
Que a saudade existe 
E se vem é tão triste
Sim! Meus olhos choram a falta dos teus 
Estes teus olhos que foram tão meus
Por Deus entenda que assim eu não vivo
Eu morro pensando 
No nosso amor

Tom Jobim - Preciso aprender a ser só

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Amor à Distância - Trailer [HD]



Boa noite!!
Quero indicar esse filme para vocês!
Vejam o trailer, e confiram a trilha sonora do filme, pois é maravilhosa, vale a pena!!
Beijos :)
Patrícia Rocha

Meu mundo...

você é quem faz
Música, letra e dança..."

Marina Lima - Fullgás


Vou te contar...

"Vou te contar
Os olhos 
Já não podem ver
Coisas 
Que só o coração 
Pode entender
Fundamental 
É mesmo o amor
É impossível 
Ser feliz sozinho..."

Tom Jobim - Wave




All star

"Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias, mas a terra avistou em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário..."

Nando Reis - All Star


segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

PlayList

Boa Noite!!:)
Se vocês gostam de uma boa música, não podem deixar de copiar esse playlist, são músicas, que variam do pop, ao rock e ao folk.
Bom som para vocês! :)
  1. There is a light that never goes - The Smith ( O bom e velho rock alternativo, viva ao Morrissey)
  2. Give me love - Marisa Monte ( Som que alegra a alma)
  3. Daniel - Bat for Lashes ( Muito bom!! Lembra o som da Björk)
  4. Life for rent - Dido (Simplesmente têm que estar nessa lista!)
  5. Rabbit Heart - Florence and the Machine ( O começo nada tem haver com o fim da música, foi amor a primeira "escutada")
  6. Love long distance - The Gossip ( Show!!!)
  7. A case of you - Joni Mitchel ( Eterna)
  8. Misery - Marron 5 ( Muito boa, nova música deles)
  9. Foundations - Kate Nash ( Difícil não colocar no repeat)
  10. Perfect Symmetry - Keane ( Amo tudo deles)
  11. Man on the moon - REM ( Música para escutar dirigido, de preferência no último volume)
  12. Bones - The Killers ( Sem comentários...)

"Sem a música, a vida seria um erro."
(Friedrich Nietzsche)


Recomeçar

Recomeçar
Voltar
Tentar me refazer
Ver no que vai dar


Tudo está tão diferente
As sensações já não são as mesmas
Entorpecida, é assim que estou
O velho novo quer ficar


Me redescobrir
Voltar a ser feliz
Voltar a sorrir
Voltar a sentir
Voltar a amar
Recomeçar.



Patrícia Rocha

domingo, 23 de janeiro de 2011

Fugi

"Fugi, fui deixando você

E me perdendo de mim

É tão difícil
     
Enxergar o fim..."


Flávio Venturini - Navios



Linda Juventude

"Nossa linda juventude
Página de um livro bom
Canta que te quero cais e calor
Claro como o sol raiou
     Claro como o sol raiou..."

Flávio Venturini



Lembra de mim!

"Lembra de mim

Dos beijos que escrevi nos muros a giz

Os mais bonitos continuam por lá

Documentando que alguém foi feliz..."


Ivan Lins


sábado, 22 de janeiro de 2011

O que será ?

"O que será que me dá

Que me bole por dentro, será que me dá

Que brota à flor da pele, será que me dá

E que me sobe às faces e me faz corar

E que me salta aos olhos a me atraiçoar

E que me aperta o peito e me faz confessar

O que não tem mais jeito de dissimular

E que nem é direito ninguém recusar

E que me faz mentir e me faz suplicar

O que não tem medida, nem nunca terá

O que não tem remédio, nem nunca terá

O que não tem receita..."

Chico Buarque


* Que música maravilhosa!

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Uma linda homenagem!!

Hoje recebi uma homenagem de uma grande e antiga amiga!Renata :)
É tão bom quando esse tipo de coisa acontece, faz com a gente perceba o quanto somos importantes e o quanto nossas ações com as pessoas que nos são especiais fazem a diferença.
Disso tudo, chego a uma conclusão, sou muito feliz, sou muito rica, sou muito importante...
Sou rica de amigos que me amam, e com um detalhe importante: do jeito que eu sou!
Sou importante, por que eles se importam comigo, descobri isso em julho do ano que passou...
E feliz, ah não tem como não ser feliz, cercada de pessoas tão queridas!
Amo vocês!! Muitão assim rs

http://oquepassaporai.blogspot.com/2011/01/patricia.html

Vale a pena conferir!!

Boa tarde para todos :)

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Adeus...

"Assim que quer, assim será

Eu vou pra não voltar

Toma este anel, que é pra anular

O céu, o sol e o mar

Eu não queria ir assim

Tão triste, triste

Vem dizer adeus ao que restou de quem um dia foi feliz..."

Marcelo Camelo- Assim será


Canto para mim...

qualquer coisa assim 
Sobre você
Que explique a minha paz.
Tristeza nunca mais...

Marcelo Camelo


Amigo...

você é o mais certo nas horas incertas..."

Roberto Carlos e Erasmo Carlos


* Essa vai para os meus amigos, obrigada por tudo!!
Beijos :)

É com você que quero ficar.

O mundo gira
Gira mundo
Roda gigante
Do céu eu vejo
Estrelas brilhantes

Meu amor
Eu vou beijar
E a roda a girar
Pedidos a rolar
E o céu a encantar

Preces eu vou fazer
Para a noite não acabar
Pois é com você que quero ficar

Patrícia Rocha


quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

E o vento vai levando...

"De tarde eu quero descansar, chegar até a praia e ver
Se o vento ainda está forte
E vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando tudo embora..."

Renato Russo - Vento no litoral

Foto: Patrícia Rocha - Praia da Reserva

Kate Nash - Foundations

Só enquanto respirar...

Vou me lembrar de você!


Vou levando...

a vida assim, que o acaso é amigo do meu coração.


Rodrigo Amarante





terça-feira, 18 de janeiro de 2011

No fim...

No fim é sempre o mesmo começo
De tudo que há em mim, desconheço
Se sorrir, se desapareço
No fim... Mesmo começo...
E eu, não sei quem sou
Não sou mais seu amor
Sou dor, ferida
Sou uma pessoa esquecida
Trancada em um corpo que não é meu
Quero fugir
Para lugar nenhum
Nessa fuga
Desconheço-me
Não sou assim
Sou uma pessoa, que carrega o mundo dentro de mim
Vivo em uma ilusão
Mascarando a solidão.




Patrícia Rocha

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Don't get me wrong...

If I split like light refracted
I'm only off to wander
Across a moonlit mile..."

* "Não me entenda  errado
Se eu me dividir como luz refractada
Só estou viajando
Por uma milha iluminada pela lua..."


The Pretenders - Don't get me wrong


* Excelente música!! Vale a pena ouvir! :)

Boa Tarde!!!!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Vou mostrando...

como sou e vou sendo como posso
Jogando meu corpo no mundo
Andando por todos os cantos...
Participo sendo o mistério do planeta..."

Mistério do Planeta - Marisa Monte


*Tema do canal Multishow, música bacana, vale a pena escutar.

Faço nosso o meu segredo...

mais sincero, e desafio o instinto dissonante, a insegurança não me ataca quando erro
E o teu momento passa ser o meu instante...


Renato Russo


Amo essa música!

Gostaria de compartilha-lá com vocês!!

Boa madrugada!! :)

"Quem me chamou
Quem vai querer voltar pro ninho

redescobrir seu lugar
Pra retornar
E enfrentar o dia-a-dia
Reaprender a sonhar
Você verá que é mesmo assim, 
que a história não tem fim
Continua sempre que você responde sim 
à sua imaginação
A arte de sorrir cada vez que o mundo diz não


Você verá que a emoção começa agora
Agora é brincar de viver
E não esquecer, ninguém é o centro do universo

Que assim é maior o prazer

Você verá que é mesmo assim, 
que a história não tem fim
Continua sempre que você responde sim 
à sua imaginação
A arte de sorrir cada vez que o mundo diz não

E eu desejo amar todos que eu cruzar pelo meu caminho
Como eu sou feliz, eu quero ver feliz
Quem andar comigo,vem!"

Brincar de viver - Guilherme Arantes


 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo