sábado, 30 de abril de 2011

Onde?

"Entre a ânsia
e a distância
onde me ocultar?

Entre o medo
e o multiapego
onde me atirar?

Entre a querência
e a clarausência
onde me morrer?

Entre a razão
e tal paixão
onde me cumprir?"

Zila Mamede

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Um olhar assim, sobre mim!

"Quero aquele olhar que não cansa." 
Caio F. Abreu

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A falta...

"Só nos sobrou do amor

A falta que ficou."

Renato Russo - Os anjos


terça-feira, 26 de abril de 2011

Menina da Lua

"Leve na lembrança
A singela melodia que eu fiz
Pra ti, ó bem amada
Princesa, olhos d'água
Menina da lua

Quero te ver clara
Clareando a noite intensa deste amor
O céu é teu sorriso
No branco do teu rosto
A irradiar ternura..."

Maria Rita - Menina da Lua


segunda-feira, 25 de abril de 2011

Estou feliz...

"Estou feliz
Mesmo sozinho
Esse silêncio é paz
Nesse momento cai
Uma forte chuva
Quem vai ficar chorando?

Sabe do que eu sinto saudades?
Do seu sorriso de manhã
E do quarto tão desarrumado..."

Nando Reis e Arnaldo Antunes






domingo, 24 de abril de 2011

Para Manuel Bandeira

"Penso-te
como quem sonha uma estrela
que inventou na madrugada
e no desejo de guardá-la
viva.

Penso-te
como o claro silêncio permanente
da neve,
como a branca surpresa
de uma flor nascente.

Meu pensamento ama-te."

Zila Mamede - Salinas



Deixamos...

"Deixamos de sentir o que a gente sentia
Que trazia cor ao nosso dia a dia
Deixamos de dizer o que a gente dizia
Deixamos de levar em conta a alegria
Deixamos escapar por entre nossos dedos
A chance de manter unidas as nossas vidas..."

Nenhum de nós - Amanhã ou depois


sábado, 23 de abril de 2011

Tarde vazia

"Você me ligou
Naquela tarde vazia
E me valeu o dia..."


Ira -  Tarde vazia


Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra...

"E se não quisermos, não pudermos, não soubermos, com palavras, nos dizer um pouco um para o outro, senta ao meu lado assim mesmo. Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras."
Ana Jácomo


Vamos fugir?

"Vamos fugir!

Deste lugar
Baby!
Vamos fugir
Tô cansado de esperar
Que você me carregue..."

Skank



sexta-feira, 22 de abril de 2011

Abraços para vocês!



Queridos amigos!
Muitos abraços para vocês!
Tenham uma noite linda :)

Paty
Lua

Andando de bicicleta

"Liberdade é como saborear um passeio de bicicleta sem precisar apostar corrida com ninguém. 
Apenas pedalar. No nosso ritmo."
Ana Jácomo


quinta-feira, 21 de abril de 2011

A impontualidade do amor

"Você está sozinho. Você e a torcida do Flamengo. Em frente a tevê, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar. Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha. 

Trimmm! É sua mãe, quem mais poderia ser? Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada. Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase galinha, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver. Por que o amor nunca chega na hora certa? 

Agora, por exemplo, que você está de banho tomado e camisa jeans. Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema. Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio. 

O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina. Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos outros. Sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio numa locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida. O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa. 

O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste. Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro. Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole. O amor está em todos os lugares, você que não procura direito. 

A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir "eu te amo" num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir "eu te amo" numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. Idealizar é sofrer. Amar é surpreender."

Martha Medeiros




Bom dia...

"Um dia um caminhão atropelou a paixão

Sem teus carinhos e tua atenção
O nosso amor se transformou em "Bom Dia"..."

Kid Abelha - Grand'Hotel



Ps: O amor entre os Lunáticos não!
O nosso amor será sempre "bom dia, boa tarde e boa noite com muito amor!" :)
Beijos
Paty

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Uma Páscoa doce para vocês!

"Seu olhar é o meu Sonho de Valsa
É o doce que eu sempre quis,
Meu Prestígio é estar com você
E pedir sempre Bis..."
Luan Santana

:) Beijos Lunáticos!!

Cena do filme Chocolate

Clementina

Era uma vez uma menina, chamada Clementina
Cansada do que tinha
Inventou uma vidinha, que para ela era boa de viver.
Acordava de manhã, tomava café
No almoço, só o que quer
De tarde filme e  pipoca, quem não quer?
A noite lençol e sonhos como quer, mas eram só sonhos...
Mas, tudo tão fácil, cansa, fica sem graça
Precisou de dificuldades, começou a querer correr atrás dos seus sonhos, queria realidade!
Sentindo esse cansaço, começou a querer outra vidinha
Então mudou!
De manhã acordava e já para o trabalho
No almoço com as amigas saia para conversar
A tarde papeladas para assinar
E de noite, arrumou um amor, que vivia à sonhar :)

Patrícia Rocha


segunda-feira, 18 de abril de 2011

Preciso muito...

"Preciso muito que alguma coisa muito muito boa aconteça na minha vida... alguma coisa, alguma pessoa. Acho que tenho medo de não conseguir deixar que o passado seja passado, de aceitar verdades pela metade, de viver de ilusão ! Eu preciso muito muito deixar acontecer o momento da renovação, trocar de pele, mudar de cor. Tenho sentido necessidades do novo, não importa o quê, mais que seja novo, nem que sejam os problemas. Preciso deixar a casa vazia para receber a nova mobília ! Fazer a faxina da mente, da alma, do corpo e do coração ! Demolir as ruínas e construir qualquer coisa nova, quem sabe um castelo."
Caio Fernando Abreu

Dia Nacional do Livro Infantil

“Um país se faz com homens e com livros” 
Monteiro Lobato

O dia 18 de abril foi instituído como o dia nacional da literatura infantil, em homenagem à Monteiro Lobato.  Monteiro Lobato valorizava à leitura e teve forte influência no mundo literário.


domingo, 17 de abril de 2011

Amigos loucos e santos!

"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril."

Oscar Wilde


Mimos, mimos e mais mimos...

Ganhei esse selinho fofo, cheio de estrelinhas da minha amiga Luna do Blog Lua de Prata 
http://tyciahadi.blogspot.com/
Amei! 
Meu luar vai ficar mais estrelado! :)



Esses dois selinhos abaixo, ganhei da querida amiga Zil do 
Blog Recomeçar, Obrigada :)
http://euemmim-recomecar.blogspot.com/




Dedico eles a todos que seguem o Blog da Lua!


Beijos Lunáticos :*


Patrícia Rocha

sábado, 16 de abril de 2011

O mistério da borboleta

"No mistério do sem-fim
equilibra-se um planeta.

E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,

Entre o planeta e o sem-fim,
a asa de uma borboleta."

Cecília Meirelles

quinta-feira, 14 de abril de 2011

O auto - retrato

"No retrato que me faço
- traço a traço -
às vezes me pinto nuvem,
às vezes me pinto árvore...

Às vezes me pinto coisas
de que nem há mais lembrança...
ou coisas que não existem
mas que um dia existirão...

E, desta lida, em que busco
- pouco a pouco -
minha eterna semelhança,

No final, que restará?
Um desenho de criança...
Corrigido por um louco!"

Mario Quintana (Apontamentos de História Sobrenatural)

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Mimos nunca são demais!!!!

Ganhei esse selinho lindo, do blog http://2edoissao5selos.blogspot.com/ e vou compartilhar com vocês! 

Fiquei muito feliz!! :)


Regras:

1- Linke o blog que te passou o selo. 


2- Responder às seguintes perguntinhas:

A- Diz algo que tu queres "criar".

Quero poder criar cada vez mais textos, poemas e frases para os Lunáticos.

B- Diz 3 coisas importantes na tua infância.

Meu avô (foi e sempre será minha fonte maior de carinho), minha saudosa cadela Layca (lembrar dela, me faz ver que ser criança é bom demais!) e a Rural do meu pai, entrar naquele carro e passear com ele, era maravilhoso! Saudade muitas!! J

C- Qual tua comida preferida?

Pizza, humm!

D- Qual o estilo musical que mais te identificas?

Sou eclética! Gosto de tudo um pouco, depende de como estou me sentindo no dia.

E- O que mais importa numa relação a dois para ti?

Sinceridade e respeito, tendo esses dois, temos tudo.

F- Qual sentimento deve/deveria ser essencial no ser humano?

Respeito

G- Existe uma média de peso que achas ideal?

Ops! Prefiro não comentar! rs

H- Qual o animal mais bonito na tua opinião?

Os pássaros

I- Qual a flor que mais gostas?

Margaridas, elas são alegres!

J- Que presente seria o ideal para ti?

Nesse momento, o meu sonhado carro...

L- Uma frase que dirias para Deus…

Obrigada, sempre!! Só tenho a agradecer J

M- Uma frase que dirias à teus pais…

Pai sinto sua falta!
Mãe te amo! (Não digo isso muitas vezes, mas sinto isso profundamente!)

N - Escreves um pouco sobre um (a) amigo (a) teu.

Não há como escrever sobre um amigo só! Tenho muitos e todos queridos e essenciais na minha vida!

 3 - Repassa o selo a 10 blogues ou mais.

Beijos Lunáticos :*
Paty

http://www.desenhadinho.com/

" O vento forte, seco e sujo em cantos de concreto, parece música urbana..."


Bom, como o prometido lá está o título que a minha
amiga Patrícia Rocha do Blog http://patriciarcassimiro.blogspot.com/

sugeriu.
Abraço e Obrigado!




O meu amigo Hélio do Blog http://www.desenhadinho.com/ , inventou essa brincadeira, de criar um título para a ilustração dele acima, que para começar é muito legal, ele arrasa!
Bem, eu inventei e ganhei! UHU!
Obrigada Hélio!

Beijos Lunáticos :*



segunda-feira, 11 de abril de 2011

Thought of You - Ryan Woodward


Lindo esse vídeo!

Gostaria de compartilhá-lo com vocês, meus querido amigos!

Boa noite!

Beijos Lunáticos :*

Paty :)

sábado, 9 de abril de 2011

Amores imperfeitos

"Mentira se eu disser
Que não penso mais em você
E quantas páginas o amor já mereceu
Os filósofos não dizem nada
Que eu não possa dizer
Quantos versos sobre nós eu já guardei
Deixa a luz daquela sala acesa
E me peça pra voltar"

Skank


Poema da noite

"Já chorei vendo fotos e ouvindo musica;
Já liguei só para ouvir uma voz;
Me apaixonei por um sorriso;
Já pensei que fosse morrer de saudade;
E tive medo de perder alguem especial... (e acabei perdendo)
Já pulei e gritei de tanta felicidade;
Já vivi de amor e fiz muitas juras eternas... "quebrei a cara muitas vezes!"
Já abracei para proteger;
Já dei risadas quando não podia;
Já fiz amigos eternos;
Amei e fui amado;
Mas tambem já fui rejeitado;
Fui amado e não amei..."

Charles Chaplin

Tela : Noite estrelada por Vicent Van Gogh


Vem andar comigo

"Será que é difícil entender?
Porque eu ainda insisto em nós
Será que é difícil entender?
Vem andar comigo..."
Jota Quest




sexta-feira, 8 de abril de 2011

Eu sei que vou te amar...

" E eu... ao ouvir tua voz, o mundo se acalma... tudo estava rodando e se acalma, minha casa estava cheia de perigos, as facas, os garfos me ameaçavam das gavetas, as agulhas, os remédios envenenados, os mosquitos e bichos voando nas janelas querendo me atacar e tua voz vem calma no telefone e eu sei que é mentira que você vive em pânico mas eu fico toda emocionada, fico toda menina, toda protegida com o falso tom de bondade sórdida que tua pose de homem prático assume... e tua voz vem do mundo dos altos, dos fortes, e eu, mesmo sabendo dos perigos que esta paz me oferece, me arrumei toda para vir aqui ver você... penteei os cabelos negros que você ama, me pintei e então... tudo que se movia na casa se acalmou..."

Trecho do livro Eu sei que vou te amar de Arnaldo Jabor, escrito a partir do filme homônimo, sucesso inesquecível de público e crítica.

Apaixonante e intenso! :)

Cena do filme Eu sei que vou te amar




quinta-feira, 7 de abril de 2011

O amor não é para o teu bico!

"Gosto de pessoas doces, gosto de situações claras; e por tudo isso, ando cada vez mais só..."

"Tenho dias lindos, mesmo quietinhos"

"Repito sempre: sossega, sossega - o amor não é para o teu bico. "
Caio F. Abreu




Caio Fernando Loureiro de Abreu (1948 - 1996)- Contista, romancista, dramaturgo, jornalista.

Vou ali ser feliz e já volto!

"Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei. Apronto agora os meus pés na estrada. 
Ponho-me a caminhar sob sol e vento. 
Vou ali ser feliz e já volto."
Caio F. Abreu


Um mimo para as estrelas do meu Luar!

Estou muito feliz com o meu blog, ele nasceu de um coração partido...
E hoje, só faz com que eu me sinta mais viva que nunca!

Encontrei aqui pessoas maravilhosas, inteligentes, sensíveis...
E esse mimo, esse selinho é uma forma de agradecer!

Obrigada Estrelas do meu Luar!

Beijos Lunáticos

Patrícia Rocha

quarta-feira, 6 de abril de 2011

De nós...

De nós fiz poesia.
Dos nossos beijos fiz novela.
Dos seus abraços, fiz uma colcha de retalhos.
E permaneci inerte ao seu amor.
E nessa inércia teci meus sonhos.
E coloquei-os dentro de um envelope, com destinatário para Lua
Você já havia empacotado-a, lembra?
É estranho não ser mais, o que era antes.
O que eu era antes?
Meus planos concretos,
Traçados,
Rachados,
E roubados.
Ele se foi!
Só isso eu pensava.
Até escrever para ti, é confuso.
Estardalhaça meu coração
Deixa agora, como está!
Vou usar band aid para sarar!

Patrícia Rocha

terça-feira, 5 de abril de 2011

Se você for, eu vou!

"Eu entro nesse barco, é só me pedir.
Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou.
Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso
preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou.
Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando
em torno de mim mesma.Mas olha, eu só entro nesse barco
se você prometer remar também!
Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes.
Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito,
vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer
que vai remar também, com vontade!
Mas você tem que remar também.
Eu desisto fácil, você sabe.
E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos,
mas eu entro nesse barco, é só me pedir.
Perco o medo de dirigir só pra atravessar
o mundo pra te ver todo dia.
Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir.
Mas a gente tem que afundar junto
e descobrir que é possível nadar junto.
Eu te ensino a nadar, juro!
Você tem que me prometer
que essa viagem não vai ser a toa,que vale a pena.
Que por você vale a pena.
Que por nós vale a pena.

Remar.
Re-amar.
Amar."
Caio F. Abreu

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Let's be happy!

"Tô me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém. Tô me aproximando de tudo que me faz completo, me faz feliz e que me quer bem."
Caio F. Abreu

Aos poucos estou me afastando de você, das nossas lembranças, do seu cheiro...
Aos poucos, para o bem do meu coração!


domingo, 3 de abril de 2011

"Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde.Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu. Mais você. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. 
Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais."

Caio F. Abreu


Se eu tivesse ficado...

"Mas se eu tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais — por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia — qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber porquê. 
Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido."

Caio F. Abreu - O Inventário do Ir-remediável 


sábado, 2 de abril de 2011

Enquanto durmo

"Muitas perguntas
Que afundas de respostas
Não afastam minhas dúvidas
Me afogo longe de mim
Não me salvo
Porque não me acho
Não me acalmo
Porque não me vejo
Percebo até
Mas desaconselho..."

Zélia Duncan

sexta-feira, 1 de abril de 2011


"Tenho em mim todos os sonhos do mundo"
Fernando Pessoa



"FERNANDO PESSOA, PLURAL COMO O UNIVERSO"
Exposição no Centro Cultural Correios do Rio de Janeiro mostra as facetas do poeta português, que foi capaz de inventar e se reinventar por meio de diversos personagens fictícios ao longo de seus 47 anos de vida.

Período: 25/03/2011 até 22/5/2011
Visitação: de terça a domingo, das 12h às 19h (entrada franca)
Local: CENTRO CULTURAL CORREIOS: Rua Visconde de Itaboraí, 20 - Centro
Rio de Janeiro/RJ – Tel.: (21) 2253-1580

Agora vou viver!

"Eu quero uma lua plena
Eu quero sentir a noite
Eu quero olhar as luzes,
que teus olhos não me têm deixado ver
Agora eu vou viver..."

Ana Carolina

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo