quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Meu tudo, meu nada

“Você é tudo que tenho na vida
Ainda mesmo que não seja meu
E o ar que respiro
Meu último suspiro
Sou como um pássaro sem canto
Uma pessoa em pranto

Viver me sentindo sozinha
Sem saber meu caminho
Vagar o mundo sem esperança
Infinitamente uma criança
Um barco sem vela
Ou um cavalo sem cela
Sem rumo na vida

Ou alguém que me indique a saída
De qualquer forma sem inda nem vinda
De alguma forma pelo tempo esquecido
E assim que me sinto quando está ausente
Logo você que não sai da minha mente
E de uma forma eloqüente
Está sempre presente
Quando deito e encosto no meu travesseiro
Nas ondas do mar me aparece tua forma
Incrivelmente no brilho das estrelas vejo você
Até na tranqüilidade das árvores da para perceber
E não é possível te esquecer

Parece que em minha vida sempre irá viver
Nem adianta tentar te equiparar
Qualquer outra preciosidade do mundo seria capaz de esnobar
Só para ao teu lado ficar
O que quero somente é te amar
Trocaria uma vida sem te ter
Por um dia ao teu lado viver
Não sei até quando viverei
Mas de algo tenho certeza sempre te amarei
.”

Vivian Rocha*


*Poema cedido por uma amiga do blog. Parabéns Vivian, lindo seu poema! :)

0 Estão no mundo da lua:

Postar um comentário

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo