sábado, 15 de janeiro de 2011

Só espero que não demore muito!

A maioria das coisas que escrevo vem junto de uma dor terrível, que nem ás vezes sinto.
Mas é mais fácil falar dessa dor, ora imaginária, ora tão real, que chega a me sufocar...

E nesse sufoco coloco tudo para fora...
Então os rabiscos dos meus sentimentos começam a serem exalados dos meus poros...
E passam pelas minhas mãos.

Dizem que todos os poetas, gostam de relatar a dor de um amor perdido, pois eu gostaria de relatar aqui nesse espaço, um amor para vida toda...

Então fica o compromisso, assim que achá-lo, dividirei com vocês uma poesia ou uma frase bem alegre, de um amor contente, de um amor que me faça rir.





Só espero que não demore muito... risos

Patrícia Rocha

0 Estão no mundo da lua:

Postar um comentário

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo